Sobre Gaiolas


Gaiolas são gaiolas. Por mais espaçosas e confortáveis que sejam, são gaiolas. Elas te limitam e te fazem ignorar tudo o que está fora daqueles limites. Te fazem achar que é normal que as luzes sejam apagadas naquele horário, sua voz não ecoa mais longe do que alguns metros e que o espelho mostre sempre a mesma imagem.
Acomodam.

Mas que gaiola linda você tem. Como você não gosta desse lugar? Tem água, comida, cama e alguém te ama. Não tem as cores que você gosta, mas e daí?! Agradeça por essa gaiola!
As gaiolas dos outros são sempre mais legais.

Quando começam a incomodar, ficamos desesperadas e culpadas. Será eu que não estou cuidando da minha gaiolinha direito?! Eu gosto desse espaço acolhedor e seguro. Eu amo. Porque parece que tá me fazendo tão mal?
Se eu sair dessa gaiola talvez não encontre mais nenhum lugar para parar.

Mas quem disse que eu quero parar? Nunca quis.

Mas pensa melhor, tão linda sua gaiolinha. Tão acolhedora. Que sorte você tem. Tenta mais um pouco. É perigoso lá fora.

Eu gosto do perigo!

Você vai me decepcionar. Fica na gaiola e pronto. Mas o que tem de errado com você? Porque está estranha? Porque não gosta mais disso? Porque não faz assim? Cadê seu senso de humor?

Não devo reclamar porque minha dor não é ruim o suficiente e reclamar é falta de educação. Tem tantas outras coisas felizes dentro das gaiolas. Olha pra elas! Se alegre por elas.

Gaiolas sufocam, não importa o quão pareça que não. Sufocam.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *