Ser mulher por Ashley Armitage


Nossos corpos, durante a história, quase nunca foi retratado por nós mesmos. Das esculturas e pinturas de séculos passados até a industria pornô de hoje, passando pelas ilustrações e games, quase sempre as mulheres são mostradas segundo olhares masculinos: ou sexuais ou megeras. Raramente se aproximam dessas mulheres reais que somos. E é por isso que eu me apaixonei pelo trabalho da Ashley Armitage, por causa desse banho de imagens lindas que chegam pertinho da gente.

Eu vejo nas imagens da Ashley uma estética bem anos 90. Aliás, hoje em dia essa vibe noventista está em quase tudo, e eu adoro. Esse estilo bem vintage ajuda pra caramba a compor uma atmosfera bem intimista e acolhedora. Ajuda mais ainda quando a gente vê tantas dobrinhas, pelos e gordurinhas compostas de um jeito tão artístico aproxima a gente (pelo menos a mim!) da nossa beleza, que está tão longe das capas de revistas photoshopadas. Ainda bem!

Não é difícil encontrar amigas encanadas com o próprio corpo, eu mesma tenho meus surtos de vez em sempre. Todas nós, mulheres lindas, com uma paleta riquíssima de diversidade, tentando se encaixar em um molde impossível. Injusto!

Ficou aqui aquela vontade imensa de juntar um monte de mulheres diferentes e fotografar assim, lindas como são e como devem ser. Com manchas, celulites, imperfeições e sorriso no rosto.  Lingeries rasgadas e vestidos foló.

Bora fazer?!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *