Porque não acredito em pessoas que traem 1


porque-nao-acredito-em-pessoas-que-traem

Ilustra da Laysa Almada

É patético como ás vezes naturalizamos certos comportamentos nocivos. Nós todos somos socialmente programados para não julgar coisas absurdas e apontar o dedo para outras que não querem dizer nada demais. Tá falando de machismo Tia Jade? Estou, obviamente. Demorei muito para eliminar certos comportamentos e pensamentos, depois que saí de algumas vendas não canso de arrancar várias outras. Então não acredito mais em pessoas que traem, e por coincidência (ou não!) quase sempre são homens.

Eu explico!

Vamos dizer que hipoteticamente, não tão hipoteticamente assim, conheci um cara em uma roda de amigos, vamos chamá-lo de Joãozinho. Pois então. Joãozinho é de classe média, universitário, e vive em uma sociedade que não obriga homens a se casarem contra suas vontades. Então se Joãozinho está noivo, supomos todos que Joãozinho ama sua noiva, a considere uma mulher maravilhosa com quem quer dividir a sua vida inteirinha. Caso contrário, porque Joãozinho estaria em um relacionamento estável, monogâmico que promete fidelidade e longevidade?

Estamos todos lembrando que: Joãozinho não é obrigado!

 Mas, para minha surpresa, Joãozinho sempre trai a noiva. Foco no sempre. Tem até umas amigas com quem ele “fica de vez em quando”. “Mas ela sabe que eu sou noivo!”, se defende. Ás vezes uma, ás vezes outra… É uma pratica recorrente. Não é aquela pisada de bola que aconteceu uma vez e não vai acontecer mais porque Joãozinho está ciente que fez merda. Não! É algo comum, corriqueiro, que ele fala ali pra galera numa boa e acha normal. Até porque a noiva dele nunca está presente. NUNCA!

Todos aqui perceberam que Joãozinho trai na cara dura e mente descaradamente para aquela que deveria ser a mulher da sua vida? Aquela que ele ama a ponto de querer passa o resto dos dias com ela. AMA! Ele mente e trai cotidianamente sem nenhum pudor aquela pessoa que será, ou já é, a companheira de uma vida. Conseguem perceber a dimensão disso?!

SEMPRE MENTE E TRAI A PESSOA QUE VAI DIVIDIR A VIDA COM ELE. A VIDA!

Ok, vamos levar em consideração que pessoas erram e merecem segundas, terceiras e quartas chances. Ninguém é de ferro! Pode acontecer de fazer merda! Claro! Mas é preciso ter a hombridade de assumir e pelo menos tentar se redimir, nem que seja não recorrendo no erro. Enganar e trair outra pessoa como se isso fosse normal é, no mínimo, canalhice. CA NA LHI CE!

Que procure um relacionamento aberto aonde ambos aceitem! Ou que converse com ela sobre os termos! Ou que fique solteiro, pombas!  Precisa enganar a mulher?! Mesmo?! Precisa?!

Tendo isso em mente, penso que o caráter de uma pessoa é um todo indivisível. Não dá para roubar da caixinha da igreja e ser um funcionário de confiança. Não dá para maltratar animais e ser ótimo com crianças. Não dá para enganar a noiva e ser um bom amigo! No caso específico de Joãozinho: se ele engana a mulher que ama, por que ele seria leal a qualquer outra pessoa?! Como confiar nas palavras e boas intenções de um cabra desses se ele já está acostumado a ser sacana com quem ele ama?!

Eu que vou correr o risco?! Não mesmo!

Então, companheiros e companheiras de gente que anda comigo: se fosse sacana não seria meu amigo! Fica a dica.

 


Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Um pensamento em “Porque não acredito em pessoas que traem

  • Re Vitrola

    Concordo muito com você. Vivemos numa sociedade que, felizmente, somos obrigadas a poucas coisas. Acho muita falta de respeito e egoísmo não respeitar a vontade de outra pessoa, já que acredito que esteja bem claro se estamos num relacionamento monogâmico ou não.

    Um bj,
    Re