Pessoais

De louco e dodói da cabeça, todo mundo tem de muito!


Relaxar

Nem sempre demonstro, mas uma das coisas mais difíceis da minha vida é relaxar. Talvez alguém já tenha percebido que o fato de nunca parar de falar alto e mexer com tudo a minha volta é  mais do que bom humor e jeito brincalhão. Na verdade, com certeza algumas pessoas já perceberem que tem algo a mais… Um pouco exagerada?! Talvez! Discreta eu não sou. Ok, […]


Nós e o 2017 que vem

  Eu não me lembro de estar tão desanimada para a passagem de ano, algo que em geral sempre me deixa animada. O ano de 2016 me deixou desesperançosa, até meio apática. Mas estou tentando ignorar isso, e fazer meus rituais como faço todos os anos. 2017 vai chegar, de um jeito ou de outro, então que chegue com o que eu puder colocar aqui de […]


Eu e o 2016 que vai 2

2016 foi atípico, sobretudo o segundo semestre. Dos piores da minha história recente. Algo muito triste e injusto aconteceu, não comigo, mas isso revirou minha cabeça e me fez atentar para o fato de que a vida não é justa. Se não foi justa com aquelas pessoas maravilhosas, não será comigo que sou alguém comum. Imaginar e presenciar o sofrimento de pessoas que você admira […]


Felicidade (?)

Existem vários tipos de felicidade, e nenhum de nós é capaz de julgar qual é válida ou não. Eu tive o prazer e o desprazer de conhecer várias delas, a experiência de depender de inúmeras. Não existe limites nem regras. Há felicidades que vem em cápsulas ou comprimidos. Várias gotinhas quimicamente manipuladas para nos fazer dormir e esquecer que os problemas não se resolvem sozinhos. Tem […]


Não é desperdício

Eu tenho muitos amigos gays, e como amiga é impossível não tomar as dores por eles. Daí fico louca da vida quando alguém vem me dizer que meu amigo é um “desperdício”. Meus amigos não são desperdício, sinto lhes informar. Eles são lindos, gostosos, e me servem para muita coisa. Servem para beber comigo, cantar música ruim e me ouvir falar mal do meu marido. […]


Eu, caçadora de Pokémon 1

Não me senti orgulhosa de, aos 28 anos, estar caçando Pokémon nas horas vagas. Tenho tantas coisas para fazer, tantos livros que quero ler, e me vi ali com o jogo aberto vibrando porque capturei um Pikachu. Gente, isso é ridículo! Sinceramente. Masa real é que eu gosto de jogos, meu celular sempre tem algum instalado. Quando não estou jogando um estou vidrada em outro, […]


28 anos, escrevendo merda na internet 5

As pessoas me veem assim tão escalafobética o tempo inteiro, que não imaginam a quantidade de questões que giram dentro da minha caixola. Pois é, são muitas, infinitas. Talvez por isso eu seja tão escandalosa: pra disfarçar. A real é que eu absorvo muito coisa, e esses dias alguém me perguntou se eu não tinha vergonha de ter 28 anos e ainda ter um blog […]


Opostos 2

Minha mãe sempre diz que os opostos se atraem, mas são as semelhanças que unem. Eu nunca decidi se concordo ou não com ela. Eu não sei o que é conviver com alguém semelhante a mim por muito tempo, até porque eu tenho um sentimento de inquietude e não pertencimento imenso. Então a começar pela minha primeira formação familiar, aquele núcleo de pai e mãe […]