O mundo é 9 – Aida Muluneh


Eu parei de fotografar de uns anos para cá, e a desculpa para isso foram várias. Mas entre a falta de tempo e a dedicação quase integral à faculdade tem o fato de eu nunca ter conseguido me expressar da maneira como eu queria, artisticamente, com a fotografia. Acabei migrando para o desenho, a colagem e a escrita, mesmo que eu ainda esconda a maioria dos meus trabalhos. Aí, nessa de fuçar internet, achei o trabalho espetacular da Aida Muluneh, que não só faz arte com a fotografia como consegue passar mensagens através dos seus trabalhos. Amo isso!

Aida Muluneh é uma etíope de 43 anos. Segunda ela, sua vó costumava dizer que “o mundo é 9, nunca é completo e nunca é perfeito” e, como todo ditado de avó, só conseguimos entender depois de adultos.

Estamos nesse mundo sempre buscando a perfeição! Queremos ser plenamente felizes quando a realidade está longe de se aproximar disso. Somos cercados de imprevisibilidade! Temos que lutar como podemos para continuar aqui, e na grande maioria das vezes o prêmio para essas lutas estão dentro da gente. O mundo é 9 porque não existe o número redondo quando se trata da junção do nosso mundo interno com o que bate a nossa porta.

Profundo né?!

A partir disso ela criou 28 imagens que exploram perguntas sobre vida, amor e história. A intenção não é procurar respostas, mas instigar a formulação de mais perguntas sobre a vida que vivemos. Então ela usou pintura corporal inspirada em culturas africanas em composições lindas que merecem um olhar mais demorado.

Não coloquei todas porque ficaria um post muito longo. Então vai ver tudinho aqui no site dela.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *