O dia em que eu liguei o foda-se 5


o-dia-em-que-eu-liguei-o-foda-se-1

Era um dia lindo de sol, cheio de passarinhos cantando e borboletas voando. Lá estava eu cumprindo meu papel de boa moça, sendo discreta e entoando uma música tal e qual uma princesa da Disney. Esperando o príncipe encantado e acreditando que estava seguindo o script de andar na linha e ser tudo que eu precisava ser: linda e comportada!

Mas algo mudou meu rumo. Olhei para os lados e me dei conta de que aquela casca estava me apertando e limitando. A coceira começou pelos meus pés, me fez tremer as pernas e os abraços, embrulhou meu estômago, apertou meu coração e explodiu a minha cabeça. Não tinha passarinhos, nem sol, nem borboleta e eu canto mal pra caralho.
Sério, eu canto muito mal! Então por que diabos eu tenho que cantar?! Não tenho que cantar. Não tenho que andar na linha e não tenho que ser linda. Não tenho que nada.

Foi então que surgiu na minha frente, luminoso e maravilhoso como uma joia. Era o botão… um botão cravejado de brilhantes e escrito em letras douradas: FODA-SE. E eu apertei. Liguei o foda-se e tudo clareou novamente. Mas não era um céu azul e não tinhas aqueles passarinhos chatos cantando… Era um céu de todas as cores!!! Das cores que eu imaginasse.

o-dia-em-que-eu-liguei-o-foda-se-2

Acendi um cigarro, só porque quis acender e mostrar para todo o resto do mundo que: foda-se. Fumei até o fim enquanto falava alto e ria descontroladamente. Disse palavrões e mandei que não se metessem na minha vida. Vesti o short mais curto, caprichei no decote e avisei que sou dona do meu nariz. Andei fora da linha e não me culpei pelos meus erros mais do que precisava. Caí e levantei um monte de vezes. Um monte.

Hoje eu só quero mostrar para você o lindo e poderoso botão. O botão que muda a sua vida e te torna uma pessoa cheia de planos e metas. Um botão que te ajuda a encontrar o seu lugar no mundo e seguir seu próprio caminho. O inigualável botão do foda-se!

E tudo isso pelo preço de parar de se importar com quem não tem importância.

Este texto faz parte do Projeto Escrita Criativa, que reúne escritores e blogueiros para colocarem no “papel” suas ideias. O tema desse mês foi O dia em que eu.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

5 pensamentos em “O dia em que eu liguei o foda-se

  • Ysla Puri

    Eu ainda tou aprendendo a apertar firme esse botão, sabe? Nem com terapia é fácil. rsrs
    O foda-se da minha personalidade eu acho que apertei faz tempo. Sou uma riponga, não tenho nenhuma calça no guarda-roupas, não uso esmalte porque tenho preguiça mesmo, tenho voz de mimada e não ligo se falo alto, meu pai odeia meus palavrões, mas paciência, fumo, bebo, falo sacanagem, sento de perna aberta e exibo minhas celulites com os shortinhos quando está calor, sem medo de ser feliz e refrescada. Mas é o foda-e interior que me pega. Por exemplo, não estar afim de ir pra casa da minha mãe no fim de semana, mas como ela vai ficar chateada por não me ver, eu vou, mesmo a chateada sendo eu. A timidez que me dá sintomas psicosomaticos, mas eu sempre me dou bem em público, não precisava sofrer. Sabe aquela voz que sempre te diz: “menina, você é tão boba”. É pra essa voz que eu tenho que aprender a mandar ir tomar no caralho a quatro. Um dia eu aprendo a cantar pra ela “foda-se, foda-se, fo-fo-fo-foda-se”. rsrs

  • Fernanda Rodrigues

    Jade, quanto mais leio o seu blog, mais gosto de você! <3
    Seu texto é incrível e encorajador!
    Aos poucos, tenho buscado esse botão! 2015 está sendo surreal neste sentido e, quer saber, estou amando cada vez mais o foda-se! 😀

    Adorei o seu modo de ver o mundo e amei as fotos! <3

    Um beijo,