Livro – Orgulho e Preconceito 6


livro-orgulho-e-preconceito

#DLdoTigre – com mais de 300 páginas.

Todo mundo que gosta de livros já conhece a fama de Jane Austen ser uma leitura densa e rebuscada. Espera também que seja o livro. Não é gente. Lógico que para a época que foi escrito e pela sua importância histórica, Orgulho e Preconceito precisa ser lido. Mas não me sinto tentanda a ler outros livros dela depois desse. Carrega demais o peso de ser uma obra maravilhosa, mas para quem gosta de histórias mais dinâmicas essa é um tanto maçante e esmiuçada demais. Não é tão voltado para o romance quanto eu achei, é mais voltada para a sociedade e os costumes da época mesmo. E no fim, depois de quase 500 páginas eu me perguntei: cadê o resto?!

Conta a história de uma família tradicional inglesa na segunda década dos anos 1800. Eu esperava que a história rodasse em torno de mulheres que precisam se casar e constituir família para ser feliz, e é de fato. Mas a mocinha me surpreendeu de uma maneira boa, pois Lizzy é uma mulher forte e inteligente com ideias próprias. Ela não faz parte de uma família pobre, mas por ter mais quatro irmãs, todas não possuem dotes bons o suficiente para que façam bons casamentos. A história começa quando homens ricos chegam na vizinhança e a sra. Bennet, mãe de Lizzy, vê nisso a esperança de conseguir bom casamento para uma das filhas.

Os encontros e desencontros fazem com que opiniões sejam mudadas e a gente se vê transportada para os princípios daquela época e ficando tensa com situações como um pedido de casamento recusado ou troca de olhares entre os personagens. Algo que eu acredito que seja característica da época em que foi escrito é a vagareza com que tudo ocorre, a profundidade dos diálogos que poderiam ser resolvidos mais rápido e o final óbvio.

Indico super a leitura. Ao contrário do que me disseram, eu não achei o vocabulário difícil. Achei chato em algumas situações, mas não tive dificuldades de compreender. E para quem for se aventurar eu digo que é bom ter consciência de que a maior contribuição desse livro é sua importância histórica mesmo, é conhecer e ficar sabendo que existiu e obviamente ainda existem várias outras formas de se contar histórias.

Não acho que é uma leitura relaxante e divertida. Talvez parte da sua importância esteja justamente aí.


Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

6 pensamentos em “Livro – Orgulho e Preconceito

  • Luly

    Pra mim Orgulho e Preconceito tem um valor sentimental além do histórico e literário porque eu e minha irmã somos muito parecidas com a Jane e a Lizzie, respectivamente, mas adaptadas pro mundo atual, então ela (minha irmã) que leu o livro para mim, durante uma semana antes de a gente dormir. Realmente tem pontos da história em que ela parece que não sai do lugar, mas acho que ajuda a passar a sensação de como as moças se sentiam naquelas situações.
    Confesso que tenho um pouco de receio de ler outros livros da Jane Austen (tenho outros três em casa) justamente porque tenho medo de que lendo “sozinha” sejam livros difíceis de levar adiante!

    • jade Autor do post

      Então, fiquei nessa de ler ou não ler outros livros dela.
      Até agora estou optando pelo não.

      Que legal ter uma irmã numa relação tão bacana! Sempre quis isso pra mim. <3
      Obviamente nunca tive, mas me encanta!

  • Lívia

    Olha, não me empolguei quando assisti ao filme inspirado pelo livro, então não é uma leitura que pretendo fazer, não (ainda mais você ressaltando como é um livro “devagar” pra ler).