>
:::: MENU ::::

Casei tão nova…

casei-tao-nova

Ilustra de Carla Sonheim

Quando digo que casei aos 22 anos a comoção é inevitável. Mas tão nova? Como se eu tivesse assinado minha sentença de prisão, escolhido me privar da vida do casamento em diante. Cuidar de casa e marido ao invés de se divertir nas balada, tá louca? Eu entendo isso, é o que as pessoas acham que geralmente acontece, principalmente com mulheres que casam e puxam para si (ou jogam em cima delas?) um mundo de responsabilidades e obrigações. E eu posso dizer que estão erradas?

Não é um mar de rosas e já houveram momentos péssimos. Houve épocas que faltou pouco, muito pouco, para cada um ir para o seu lado. Não é calmo sempre, não é amor todo dia, não é compreensão o tempo todo. Tem dias que eu sinto vontade de simplesmente jogar meu marido pela janela ou devolver pra mãe dele. Existem manias neles que ficam cada vez mais insuportáveis, vocês não fazem ideia! Tem a questão financeira, as responsabilidades e a rotina que mudam para sempre.

Mas ainda assim, para quem acha que o casamento é um fim de linha, eu digo que não precisa ser. Nunca deixei de sair para me divertir,  nunca deixei de voltar pra casa embriagada, nunca deixei de ter amigos homens, nunca deixei de fazer minhas escolhas e formar as minhas opiniões independente das dele. Sempre ouço a máxima: Mas teu marido deixa?! Ele não se importa? Não sei, eu não perguntei.

Não há nada de romântico em se casar cedo. Somos duas pessoas que dividem a mesma casa e as mesmas contas há seis anos. Passamos muitos perrengues, e nesse meio tempo a gente se curte e se diverte. A gente vive! Porque é isso que pessoas casadas fazem, vivem, tal e qual pessoas solteiras.

Não aconselho que minhas amigas casem novas, mas em geral é porque não confio nos caras babacas com quem elas se envolvem. Mas casar, como eu já disse, não é o fim da linha. Não é uma prisão cheia de regras e condições, pelo menos não é pra ser. E se for, amiga, cai fora porque tá tudo errado!


Surrealismo Pop Conteporâneo

Camera Setup: "BetterLight 6150 | IR 2mm | NorthLight 900W", Artwork Image: "Alex Gross 2-27-15.tif", Artwork Colors: "Acrylic Paints.txt", White Image: "Alex Gross 2-27-15_1.tif", White Colors: "Foamcore White.txt", Yoked Image: "Alex Gross 2-27-15_yoked.tif"

Sigo me manifestando contra a chatice do minimalismo. Mas do meu jeito, com as várias referências que me acompanham e provam quando eu digo que a profusão de informações pode ser linda, interessante e, algumas vezes, dotada de simplicidade. Hoje eu quero provar o meu ponto como surrealismo  nas pinturas de óleo sobre tela de Alex Gross.

Alex Gross 7-29-14, 7/29/14, 11:27 AM, 8C, 5964x9636 (1692+648), 150%, Custom, 1/25 s, R48.7, G45.9, B67.7

Camera Setup: "BetterLight 6150 | IR 2mm | NorthLight 900W", Artwork Image: "Alex Gross 3-31-15.tif", Artwork Colors: "Oil Paints.txt", White Image: "Alex Gross 3-31-15_1.tif", White Colors: "Foamcore White.txt", Yoked Image: "Alex Gross 3-31-15_yoked.tif"

Alex Gross 8-15-14, 8/15/14, 12:00 PM, 8C, 7524x7755 (330+1111), 138%, Custom, 1/25 s, R60.7, G57.9, B79.7

Alex Gross 4-16-14, 4/16/14, 11:11 AM, 8C, 6514x10624 (1019+159), 138%, Repro 1.8 v2, 1/20 s, R44.1, G40.1, B62.9

Alex Gross 6-24-14, 6/24/14, 10:52 AM, 8C, 5562x7956 (693+702), 112%, Custom, 1/25 s, R48.7, G45.9, B67.7

Alex Gross 4-16-14, 4/16/14, 11:48 AM, 8C, 7264x7179 (206+1521), 125%, Repro 1.8 v2, 1/20 s, R44.1, G40.1, B62.9

Esse é hoje dos artistas que eu mais gosto de acompanhar, justamente por causa desse infinto de referências que a gente consegue ver nas obras dele. E tem como ser diferente em 2016? Quando nós somos bombardeados todos os dias com informações de culturas diversas através de tecnologias e novações que não param, como o mundo ao nosso redor poderia ser em tons pastéis e fontes sem serifa?!

Aparentemente Alex também acompanha meu raciocínio, colocando na tela composições que vão do bizarro ao onírico sem a gente perceber. Críticas escarradas ao consumismo, luz, sombra, elementos vintages, referências a diversas culturas e tecnologias. Cadê o seu deus minimalista agora?

Alex Gross 2, 11/22/13, 11:39 AM, 8C, 6308x8531 (20+63), 112%, Repro 1.8 v2, 1/20 s, R78.4, G70.3, B89.5

Alex Gross 8-21-12, 8/21/12, 12:21 PM, 8C, 5520x7686 (783+905), 112%, Repro 2.2 v2, 1/60 s, R107.7, G100.5, B120.0

Gross, 2/25/10, 12:12 PM, 8C, 6126x6874 (347+1173), 112%, Repro 2.2 v2, 1/30 s, R70.5, G64.5, B84.6

surrealismo-pop-conteporaneo-11

E aí? Preciso dizer mais alguma coisa?


Que se repete regularmente

que-se-repete-regularmente

Eu não entendo de política, nem sei se quero entender. Provavelmente até quem entende não está sabendo porra nenhuma do que tem acontecido no Brasil. Mas do pouquinho que eu consigo perceber, olhando para o pouco que eu sei lá de trás, estamos aqui cometendo os mesmos erros das gerações antes da nossa.  Isso é a causa de um sentimento tão sincero e angustiante… Agora a pouco eu li esse post da Mia, e percebi que o sentimento não é só meu. Esse sentimento se chama medo.

Continue Lendo >>>


Conversas que ouço por aí #1

Estava esperando na sala de espera da dermatologista. Dentre as algumas pessoas que esperavam também, tinha uma senhora e uma mulher grávida. A senhora pergunta:

_ É menino ou menina?

_ A gente decidiu não saber. O importante é que venha com saúde.

_ Mas hoje em dia isso nem importa, né minha filha? Depois que eles crescem decidem o que vão querer ser.

A mãe não soube o que responder.


Os melhores Links de Abril de 2016

Vocês não imaginam o quanto eu estou me obrigando a vir aqui e escrever esse post. São tantas coisas para fazer, tantos trabalhos da faculdade… Mas prometi postar uma vez por semana, e daqui para sexta as coisas não vão melhorar! Então, vamos logo matar esse leão.

os-melhores-links-de-abril-de-2016

Continue Lendo >>>


Páginas:1234567...29
UA-58105334-1